Escolhendo Repertório Para Coro Academia Concerto

Olá tudo bem?

Eu sou Altamiro Bernardes, maestro, professor de regência e trabalho há mais de 30 anos preparando coros. Também sou Diretor Artístico e um dos fundadores da Academia Concerto. Estou aqui para compartilhar minha experiência e ajudar você a levar o seu coro para o próximo nível!

Quero conversar sobre uma das minhas áreas favoritas do nosso trabalho: Repertório! Não apenas por ser algo de que eu goste muito, mas porque considero um pilar fundamental para quem quer trabalhar seriamente com Música Coral e alcançar resultados.

Observei que a maioria dos alunos que tive oportunidade de orientar, seja em nossa Academia de Regência, ou em outras oportunidades, tem como primeira preocupação o seu gestual, seguido da preocupação com a técnica vocal do coro. Poucos foram os que mostraram preocupação em parar e pensar sobre repertório.

O gestual é o nosso canal de comunicação com o coro. É compreensível que fiquemos ansiosos por novas técnicas quando sentimos que nossa regência está limitada. Do mesmo modo, o conhecimento de técnica vocal por parte do regente é fundamental para traduzir a sua concepção musical interna em um som coral real e satisfatório (leia o post sobre este assunto clicando AQUI).  

Agora pare pra pensar: mesmo que você tenha um gestual impecável e o seu coro esteja muito bem preparado vocalmente, basta uma peça mal escolhida e pronto! Tudo vem abaixo!

O meu objetivo hoje é fazer você parar e pensar na importância que aquela música, levada para o ensaio, tem para o resultado sonoro do seu coro, e como é importante para o regente dedicar tempo, esforço e metodologia, na escolha do que o coro irá cantar. Nos próximos artigos que vou escrever sobre repertório, abordarei pontos específicos sobre metodologia para escolher adequadamente as músicas do repertório do seu coro.

A primeira coisa para a qual eu quero chamar sua atenção é: quando você escolhe uma música para seu coro cantar, muitos aspectos estão envolvidos! Não apenas o fato daquela peça ser bonita, de ser o repertório dos seus sonhos como regente, ou ainda ser a música preferida da mãe do seu patrocinador. Se você ainda escolhe o seu repertório com este nível de compreensão, dificilmente fará seu coro brilhar!

Nunca parou para pensar no alcance que a sua escolha do repertório tem? Observe o gráfico que preparei mostrando o fluxo da música desde sua origem até a “entrega do produto final”:

Fluxo Repertório Academia Concerto

  1. COMPOSITOR: considere sempre que alguém, um dia, colocou uma ideia musical no papel. E muitas vezes outra pessoa pegou este material e arranjou. Ainda que seja você mesmo que compõe e/ou arranja seu repertório, como muitos colegas fazem, é necessário separar aqui as funções. Se você escolhe mal ou sem critérios, e a música “não funciona” na voz do seu coro, estará jogando fora talento, empenho, estudo, trabalho, tempo e energia de alguém que talvez nem conheça, mas não fosse por ele(a), você não teria esse material em mãos para ensaiar! Nunca vou me esquecer de uma frase que ouvi do grande maestro alemão Kurt Masur num workshop: Vocês regentes devem ter DEVOÇÃO pelo compositor da obra! A partitura deve ser RESPEITADA!”. E isso, agora sou eu afirmando: vale para Brahms ou para aquele seu amigo compositor amador.

 

Uma peça de repertório mal cantada por ter sido escolhida sem critérios deprecia o trabalho do compositor.

 

  1. CORO: o momento em que você entrega uma partitura para o coro e diz: “vamos ler esta nova peça”, é fundamental. Ali é estabelecido um vínculo de trabalho entre você e seus coralistas, o que significa horas, dias, semanas e até meses de esforço. Eles vão sair de casa toda semana e serão orientados para que esta partitura se transforme em música, e música de qualidade. Se você escolheu esta partitura de qualquer jeito e o resultado não vem… você vai frustrar seu coro e isso trará consequências para seu trabalho – vamos tratar disso mais para frente.

 

  1. PÚBLICO: aqui nós vamos falar daquele que é a “razão de ser” do nosso trabalho. Vamos ser realistas: eu e você somos artistas! Os nossos coralistas também são artistas. Todo artista quer emocionar e proporcionar uma experiência agradável para as pessoas que “consomem” sua arte. Apresentar-se mal e causar no seu público uma sensação ruim em função de um repertório mal escolhido, é uma falta de respeito com pessoas que saíram de casa para ouvir o seu trabalho! Ainda que o seu público seja “doméstico”, como por exemplo, uma plateia de mães de seus alunos (aquele tipo de público que aplaude de pé e pede bis não importa o que ou como você cante) – você ofereceria para sua própria mãe, música ruim? Acho que não!

 

  1. REPERCUSSÃO: é como o resultado do seu trabalho chega às pessoas a quem você deve satisfação de resultados por questões profissionais. Seu contratante, a diretoria da sua escola, a secretaria de cultura de sua cidade, seu patrocinador, o conselho de sua igreja, etc. Sim, eles serão impactados pelo som do seu coro assim como ressaltei no tópico anterior, sobre o público. Mas neste caso, mais do que aplausos, está em jogo a sua permanência à frente do coro e o apoio ao seu trabalho. Por melhor que seja o seu currículo, se o repertório estiver mal planejado e seu coro cantar mal não há o que justifique a manutenção do seu trabalho. Aqui também cabe a repercussão da critica. Ainda que uma crítica profissional e qualificada em Música Coral seja rara em nosso país (infelizmente), devemos considerar a “crítica informal”, ou seja, a repercussão que a apresentação do seu repertório tem. Isso é importante para sua autoridade como regente, o trabalho do seu coro e o nome da instituição que ele representa!

 

  1. REGENTE: não, eu não errei a ordem do gráfico acima. Eu deixei para abordar a respeito de você, regente, por último. Quando você não se dedica apropriadamente pra escolher o repertório do seu coro, o principal prejudicado será você! Mais uma vez repito: você é um artista. A matéria prima do seu trabalho com o coro é o repertório. Escolher mal seu repertório é como um escultor escolher uma pedra inadequada para talhar, um chef escolher ingredientes ruins e fazer combinações erradas para suas receitas ou um pintor escolher tintas de péssima qualidade para seus quadros. Por mais talento que tenham, e mesmo que tenham as melhores ferramentas à disposição, sem matéria prima boa, o resultado não será o melhor.

 

A matéria prima do seu trabalho com o coro é o repertório

 

Repertório Coral Correto Academia Concerto

 

Para finalizar, sugiro que volte ao gráfico e observe a posição em que você se encontra naquele fluxo de trabalho. Veja que você é o elo entre o compositor e os demais elementos da cadeia. Também repare que as setas que partem da sua posição estão em sentidos opostos. Isso significa que você vai buscar no compositor a sua matéria prima e você é quem leva este material para o coro – que depois se transforma em música para o público. Portanto, meu caro, a responsabilidade pelo sucesso do repertório é sua!

Ainda que você trabalhe numa estrutura onde não tenha autonomia para a escolha do repertório com o qual trabalha, em última instância, você tem a responsabilidade de se posicionar e brigar para ter o repertório adequado! “Não, esta peça não está adequada!”, “Não, este repertório não tem nada a ver com o coro!”. Posicione-se, apresente seus argumentos e pontos para a escolha das músicas.

Lembre-se: no fim de uma apresentação ruim com repertório mal escolhido, ninguém vai culpar o compositor/arranjador por isso, observar se o coro tinha capacidade técnica para cantar aquelas peças ou se o tempo de ensaio não foi suficiente. Mas todos vão olhar para o regente e julgar o resultado do seu trabalho!

 

# Se o compositor era ruim – você não deveria ter escolhido aquela peça!

# Se o arranjo era feio ou mal feito –  você não deveria ter escolhido aquela peça!

# Se não houve tempo suficiente para o preparo da música – você não deveria ter escolhido aquela peça!

 

Repertório do Seu Coro Academia Concerto

 

 

Ufa! Te assustei? Ótimo! Minha intenção era fazer você refletir à respeito deste tema.

 


Leia o segundo artigo sobre escolha de repertório clicando AQUI.


 

Nos próximos artigos sobre este assunto vou te ajudar a lidar com esta parte fundamental do trabalho com Música Coral! Assine nosso blog no formulário abaixo para não perder a continuação deste tema!

Antes, quero te deixar uma tarefa – responda as perguntas abaixo e faça uma avaliação de como tem lidado com a questão do repertório no seu trabalho:

  1. Como você escolheu as peças que está ensaiando com seu coro atualmente?
  2. Após um concerto, se alguém do público lhe perguntasse por que escolheu determinada peça para o programa, você saberia justificar?
  3. Se você recebesse um telefonema com um convite irrecusável para seu coro apresentar um concerto de 60 minutos de música, mas o programa tivesse que obedecer critérios específicos determinados pela produção, você conseguiria montar este programa e enviar por e-mail em 30 minutos?
  4. Quanto tempo de sua rotina de trabalho é dedicado ao assunto repertório? Partindo, é claro, do pressuposto de que você separa tempo para isso…

Visite as páginas de repertório de 4 de nossos coros, na Academia Concerto, clique nos links e veja como montamos o “cardápio” de música com o qual trabalhamos. Nos próximos artigos vou compartilhar nossa metodologia para que você monte o seu próprio “cardápio’!

 

Repertório Coro Academia Concerto

Repertório Camerata Vocal

Repertório Coro Feminino Cantilena

Repertório Jovem Canto

 

ATENÇÃO!

Você quer nossa ajuda para diagnosticar e montar o repertório do seu coro?

Utilize o email abaixo e entre em contato com a gente:

 academiaconcerto@academiaconcerto.art.br

 


Na página principal do nosso BLOG estão outros assuntos que podem ajudar seu coro!


 

Até a próxima! Bons ensaios e apresentações!

 

Aproveite os comentários abaixo…deixe seus resultados, dúvidas ou me sugira temas relevantes para novos posts!

Acompanhe nosso próximo post . Inscreva-se abaixo para receber nossas atualizações!

Sou Altamiro Bernardes, maestro –
Academia Concerto Altamiro Bernardes

Trabalho há mais de 30 anos regendo corais. Tive minha formação como pianista e depois também estudei cravo. Foi através da Música Antiga que cheguei à Europa e, ali, tomei contato com uma sonoridade coral que me encantou! De volta ao Brasil fui estudar regência e buscar o desenvolvimento de um método de trabalho que, dentro da realidade brasileira, me proporcionasse ferramentas para trabalhar e alcançar resultados de alto nível. Em 2005 fui um dos fundadores da Academia Concerto e sou o Diretor Artístico nos últimos 13 anos. Meu trabalho tem sido preparar coros profissionais e amadores para concertos, festivais, turnês e concursos internacionais. Agora quero compartilhar com você os meus métodos de trabalho, que alcançaram 6 prêmios na Europa e reconhecimento no Brasil, e ajudar o seu coro a alcançar o próximo nível!

 

Quer receber nossos conteúdos? 
Assine e receba por e-mail:

Solte Sua Voz Academia Concerto
Palco Digital

Um comentário em “Repertório Coral: como você escolhe? | Academia Concerto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.